terça-feira, 10 de outubro de 2017

SOBRE A SENHA DE LOGON DO WINDOWS - Terceira Parte

O BURRO NUNCA APRENDE, O INTELIGENTE APRENDE COM A PRÓPRIA EXPERIÊNCIA E O SÁBIO, COM A EXPERIÊNCIA ALHEIA.

Se nenhuma das sugestões apresentadas até aqui resolveu seu problema, a alternativa a seguir costuma dar bons resultados, mas é trabalhosa e exige a mídia de instalação do Windows ― é aí que a porca torce o rabo, pois há mais de uma década que o CD/DVD do sistema deixou de acompanhar a documentação dos PCs.

Houve tempos em que, buscando tornar seus produtos mais baratos e competitivos, os fabricantes de PCs deixavam a instalação do sistema operacional a cargo do usuário final. Isso favorecia quem preferisse um sistema de código aberto, como as distribuições Linux, mas fomentava a pirataria de software ― e não só porque cópias “capitão gancho” do Windows eram vendidas nos melhores camelódromos do ramo por dez merréis, mas principalmente porque, para cativar a clientela, lojistas e integradores independentes instalavam o sistema pirata e mais uma porção de aplicativos craqueados (vale lembrar que cópias licenciadas do Windows sempre foram caras).

Mais adiante, os PCs passaram a vir com o sistema pré-instalado e acompanhado do CD original da Microsoft ― ou de uma versão personalizada pelo fabricante do aparelho, que incluía drivers de dispositivos, programinhas complementares e outros que tais. Como essa solução era cara, a Microsoft passou a oferecer as licenças “em lote” (OEM) ― vale lembrar que em países civilizados os fabricantes trabalham com margens de lucro reduzidas para manter a competitividade de seus produtos ―, e a partir daí, em vez da mídia de instalação, os arquivos de recuperação do sistema passaram a vir numa pequena partição oculta do HD.

Embora seja prática, a tal partição oculta pode se tornar inacessível em decorrência de uma pane física do HD, deixando o usuário no mato sem cachorro, mas isso já é outra conversa. A questão é que o tutorial que veremos a seguir pede a mídia de instalação do Windows, que quase ninguém tem ― a menos que tenha comprado uma cópia selada do sistema numa loja parceira ou uma cópia pirata na barraquinha do camelô. Outro detalhe digno de nota é que os fabricantes de notebooks suprimiram o drive óptico dos modelos de entrada de linha, de modo que, mesmo que você consiga a mídia do Windows com algum amigo, provavelmente não terá como usá-la no seu aparelho. E agora, José?

A resposta virá na próxima postagem. Até lá.

Visite minhas comunidades na Rede .Link:



Postar um comentário